Perca um pouco do controle e deixe a vida te surpreender

Perca o controle e pare de querer encaixar seus sonhos na caixinha das suas crenças e dos seus julgamentos. A vida pode te surpreender de diversas maneiras se você simplesmente parar de querer determinar como as coisas devem acontecer.

Eu sei, não é fácil. A gente vem com esse sistema e começa a achar que, se as coisas não acontecem daquele jeito óbvio que a gente consegue visualizar, não vai dar certo. Mas vai. Acredite.

Leia também: Dicas para viajar sozinha, mas bem acompanhada

Tanta coisa linda eu tenho vivido, e que não teria lógica nenhuma se o planejamento dependesse de mim, têm me mostrado que vale a pena acreditar um pouquinho no caos do Universo. Ele é mais perfeito do que julga a nossa lógica pré-moldada.

Nas três últimas semanas eu fiz e refiz meus planos de viagem pelo menos três vezes. Primeiro eu pensei em voltar para o Brasil. Não contei essa parte pra ninguém, mas ao sair de Madri eu estava pesquisando os preços das passagens para voltar para casa por Portugal.

Mas em Lisboa eu voltei a confiar na minha capacidade de cuidar de mim mesma e resolvi que poderia seguir. Cheguei em Cascais, pesquisei preços para Croácia, Grécia, Alemanha de novo… Tailândia direto?

Eu não sabia o que fazer. Abri o “anywhere” do Skyscanner e comprei uma passagem para a Holanda. Eu estava evitando França, Belgica e Holanda nessa viagem que estou fazendo porque conheci esses países em 2015. Mas eu pensei que poderia ser uma oportunidade de ressignificar a experiência dolorosa que tive na França naquela ocasião. Eu já contei o que aconteceu nesse texto que publiquei no instagram.

Menos de 12 horas depois de comprar a passagem e começar a desenhar as próximas duas semanas de viagem, eu recebi resposta de uma aplicação para trabalhar em um hostel na Grécia. Eu poderia simplesmente dizer não e continuar com a rota que já estava em andamento, mas algo me empurrava para Grécia.

Na verdade muita coisa deu errada (nem sei se posso usar mais o termo certo e errado) enquanto eu tentava comprar a passagem para a Grécia. Meu cartão de crédito não passou por três vezes e nem o gerente do meu banco conseguiu revelar o motivo. Perdi o preço mais razoável que havia encontrado e mesmo assim eu decidi pagar mais caro.

Não fazia lógica, pois a passagem para a Holanda era low cost e eu não tinha direito a reembolso. Ou seja, já estava saindo bem mais caro. Mas eu assumi a responsabilidade pelo valor. E Corfu nem era uma ilha da Grécia que eu queria conhecer. Eu apenas queria aquela experiência por um motivo que foge à minha razão.

No aeroporto eu tive que pagar para despachar minha mochila. Havia um jeito de levar a mesma quantidade de bagagem, mas até aquele momento eu não conhecia. Chorei quando paguei os 45 euros da mala e me perguntei: Por quê estou me submetendo a tanto para ir para a Grécia?

Olha, eu não sei o motivo ainda. Eu não sei direito as lições que estou tirando da Grécia. Eu Tenho alguma noção do que pude aprender com as pessoas que conheci lá. Mas eu não tenho certeza do presente que me esperava. Eu só sei que valeu cada euro que eu investi.

Viver a cultura grega de dentro da casa de uma família que briga, chora, se abraça, dança, machuca e sorri foi desconcertante. Em alguns momentos eu me vi no lugar daquelas crianças e quis pegá-las no colo numa tentativa de consolar a mim mesma.

Eu ainda tive que me perdoar pelos nãos que eu deixei de dar e aceitar que tá tudo bem cometer erros. Tá tudo bem evitar quem te faz mal. Tá tudo bem mudar de ideia sobre uma decisão tomada. Tá tudo bem virar adolescente de vez em quando. Tá tudo bem perder o controle dos próprios sentimentos. Tá tudo bem sentir tristeza quando um novo amigo vai embora. Tá tudo bem passar vergonha às vezes, porque a vergonha é só o medo do julgamento do outro. E tá tudo bem não dar atenção aos julgamentos. É nessas horas que se é mais feliz.

Na Grécia eu assumi com mais força que tá tudo bem ser eu mesma. Aliás, tá tudo ótimo ser eu mesma. É leve e libertador.

Eu assisti o sol se pôr no mar mediterrâneo todos os dias e chorei ao me ouvir cantar Lulu Santos.

“Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia. Tudo passa. Tudo sempre passará.

A vida vem em ondas como o mar, num indo e vindo infinito.

Tudo o que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo. Tudo muda o tempo todo no mundo.”

Eu chorei lembrando do passado que jamais voltará e chorei porque o presente estava lindo e jamais seria igual novamente. Isso me fez aproveitar cada minuto e cada experiência com muito mais intensidade.

Na Grécia, o presente foi meu maior presente.

Tudo o que aconteceu na Grécia, do conto de fadas ao monstro no armário, foi perfeito. Se eu tivesse que planejar isso de acordo com as minhas crenças, não teria vivido metade da mágica que vivi. Seria apenas previsível e sem graça.

Permita-se não ter o controle da sua vida por um instante. Deixe de lado seus preconceitos, julgamentos e crenças. Seja surpreendido pelo Universo. Eu garanto que é lindo!

 

 

7 Respostas para “Perca um pouco do controle e deixe a vida te surpreender”

  1. Good day I am so excited I found your web site, I really found you by mistake, while I was browsing on Yahoo for something
    else, Nonetheless I am here now and would just like to say thank you for a remarkable post and
    a all round entertaining blog (I also love the theme/design), I
    don’t have time to look over it all at the moment but
    I have bookmarked it and also included your RSS feeds,
    so when I have time I will be back to read more, Please do keep up
    the awesome work.

Deixe uma Resposta